Swing em Cap d’Agde

Cap d’Agde é a capital mundial do Swing. Não há lugar igual: são dezenas de milhares de franceses e turistas dedicados ao sexo em festas, boates, praia e saunas. Uma experiência única.

Srta. F e o mapa da Vila Naturista, a capital mundial do swing.
Srta. F e o mapa da Vila Naturista, a capital mundial do swing.

Cap resumido

Cap d’Agde tem o melhor para cada gosto.

  • Prefere um ambiente de balada com gente arrumada? Há boates todas as noites, de domingo a domingo, na alta temporada.
  • Se gosta de uma grande suruba na piscina, com todo mundo pelado, há festas todos os dias.
  • Se o que te atrai é uma aconchegante sauna, há pelo menos duas opções liberais, abertas diariamente, de tarde e de noite.
  • Happy hour musical na praia, com sexo? Tem também, todo dia, exceto se chover.
  • Festinha na villa de amigos? tem. Só precisa fazer as amizades certas.

O que Cap d’Agde não tem? Boas explicações online. Nunca vi povo tão ruim para fazer sites como os franceses. As informações online sobre Cap d’Agde são poucas e desatualizadas. Os restaurantes que indicam por aí? Já fecharam. As saunas? Mudaram de regras há anos.

É um inferno planejar a primeira viagem a Cap d’Agde, porque falta informação. Mas….

Seus problemas acabaram!

Vamos contar tudo para você, bem aqui! Aperte o cinto e te prepara, que o post é longo e completo. Mais de sete mil palavras e 70 imagens com tudo que você precisa saber para a melhor viagem da sua vida.

Vista aérea de Cap d'Agde
Esta é a área naturista. o Círculo grande é o prédio de apartamentos Heliopolis, com o apart-hotel Le Jardin d’Eden e a boate Le Glamour no meio, de frente para a praia. O meio círculo menor, de frente para o porto, é o prédio Port Ambonne. A área grande no canto superior direito que continua para além da foto é o “camping” naturista (mais um estacionamento de motorhomes e casas pré-montadas). O “L” na parte inferior é o prédio Port Nature, com uma vila de casas no meio.
Este é um mapa detalhado da Vila Naturista, que fotografamos de uma revista local. A entrada é ali no 22. Todo dia de tarde tem festa na piscina do Le Glamour Beach (18). Quartas e sextas, festa de tarde no Babylon (2). De noite, todo dia tem balada no Le Glamour (18) e também em uma boate menor, a Le Jul’s (12). Terças, quintas e domingos de tardinha a festa é no happy hour do Eden (19).

Quando ir?

Se o seu interesse é sexo e swing, precisa visitar Cap ir durante a temporada. Quando é?

  • Segunda quinzena de junho, tem movimento, mas é calmo.
  • Julho está bombando.
  • Agosto está bombando ainda mais.
  • Início de setembro ainda tem movimento, mas já reduzido.

A vila naturista

A Vila Naturista de Cap d’Agde é uma área fechada na pequena cidade de Cap d’Agde (Agde é outra cidade, ligeiramente maior, a cerca de 8km). Para entrar na Vila Naturista é preciso se cadastrar e pagar uma taxa. Veja a foto do cartaz com os preços:

Tarifas para entrada na vila naturista de Cap d'Agde.

Se o seu interesse é swing, suruba, festa liberal, BDSM e afins, você precisa ficar hospedado dentro da Vila Naturista.

Não escolha um hotel fora da Vila Naturista. Não há Ubers, não há transporte público, os táxis são poucos, caros e difíceis de chamar. Ir e voltar para a Vila Naturista será um stress. Fique hospedado lá dentro.

Swing em Cap

Há sete opções de lugares para se transar com mais gente em Cap:

  • Saunas como o Histoires d’O e o Kamasutra
  • Festas em piscinas, de dia, como a Glamour Beach e a festa do Babylone
  • Praia, na área depois do Paralia, após 19:00
  • Festas noturnas abertas ao público, como a Eyes Wide Shut do Oz’Inn
  • Boates liberais, como a Glamour
  • Piscinas dos hotéis e apart-hotéis, se você for hóspede
  • Festas privadas, organizadas por amigos e conhecidos

Swing e suruba na manhã de Cap

Se você é daqueles que acorda cedo e quer ir pra suruba logo de manhã, suas melhores opções são hospedar-se no Le Jardin de Babylone ou no Le Jardin d’Eden, hotéis com piscinas animadas e reservadas para os hóspedes, exceto nos dias de festa quando todo mundo pode entrar.

De manhã, em Cap está tudo fechado: as saunas abrem depois do meio dia, não há sexo na praia, não há festas. O povo dorme ou vai à praia naturista, sem ação sexual.

Para nós, que dormimos e acordamos cedo, é meio torturante esse fuso horário notívago. A opção de ficar em um desses apart-hotéis com piscina é, por isso, tentadora.

Swing e suruba na tarde de Cap

De tarde, você pode ir na festa da espuma do Glamour Beach, que abre diariamente das 14:00 às 19:00. Ou na festa do Le Jardin de Babylone nas quartas e sextas, nesse mesmo horário. Ou pode ir na sauna Histoires d’O, que abre 14:00.

Glamour, o paraíso do Swing em Cap.

Swing e Suruba na noite de Cap

A partir das 18:00, há festa na piscina do Le Jardin d’Eden nas terças, quintas e domingos, terminando por voltas das 20:30. Outra opção para o início das noites é o Histoires d’O.

O bar de praia Paralia costuma ficar animadíssimo depois das 19:00, e a praia ali perto é palco de sexo ao vivo. Como há um bocado de homens solteiros, só recomendamos para casais com fetiche exibicionista ou fãs de gang bang. Até porque transar na praia não é das coisas mais confortáveis: um único grão de areia no lugar errado já é areia demais.

Mais tarde, abrem as boates. Começam a encher por volta da meia noite. Há várias, mas a que vale a pena é a Glamour – exceto se você tiver gostos específicos, como BDSM ou gay masculino. Para o swing padrão, Glamour é a escolha certa.

Saunas

Histoires d’O

Chamar o Histoires d’O de sauna é contar uma meia verdade.

Histoires d'O, onde o swing acontece nos dias nublados de Cap d'Agde.

O Histoires d’O é um lugar peculiar: é onde casais e solteiros vão para transar, em grandes (enormes, gigantes) camas ou em quartos fechados com chave – ou, ainda, na área do bar ou da hidromassagem. Poder usar um quarto trancado já está incluído no preço da entrada.

Vale swing, vale suruba, vale ménage: quem está em Cap, normalmente, é bem liberal.

O bar do Histoires d'O, onde o swing acontece nos dias nublados de Cap d'Agde.
O bar do Histoires d’O

Apesar do Histoires d’O aceitar casais e solteiros, eles entram por portas diferentes e os solteiros homens tem acesso apenas a uma parte do ambiente. Casais e mulheres podem frequentar a casa toda. Há dois bares, duas hidros, tudo duplicado para atender aos dois públicos.

São 40 Euros para o casal entrar, com soft drinks e café incluídos e pode-se ficar quanto tempo quiser, até a casa fechar. Por 5 Euros, toma-se um espumante meia boca. Também é possível pagar 60 Euros pelo passe do dia inteiro, podendo entrar e sair quando quiser. Fica aberto das 14:00 às 2:00 da manhã, todos os dias, durante a temporada.

O lugar é super limpo, novinho, tudo no lugar. E tem ação o dia inteiro. Da hora que abre até tarde você encontrará casais transando. Nos dias nublados, o Histoires d’O fica lotado. Nos dias de sol, o pessoal dá preferência para as festas na piscina, praia e happy hour no Paralia. Mas, ainda assim, há público no local.

Kamasutra

Kamasutra tem swing e tem naturismo tradicional, todos os gostos de Cap

O Kamasutra é um complexo de piscina naturista, sem sexo, e sauna “Hammam” liberal. Bom lembrar que “sauna” não é exatamente uma sauna, mas um pequeno complexo de sauna, hidro, bar e ambientes para transar.

Saunda do Kamasutra tem swing em Cap.

O Kamasutra, diferente do Histoires d’O, permite a entrada de homens solteiros em todos os ambientes.

Em alguns lugares da internet há uma informação antiga ou incorreta de que à noite é apenas para casais. Não procede, Kamasutra é misto durante todo o horário de funcionamento.

Piscinas

Na porta do Le Jardin de Babylone e do Le Jardin d’Eden você encontra um cartaz com a programação de verão, como este:

Programação de verão das festas na piscina, o centro do swing em cap.
Você encontra a programação de verão na porta dos hotéis Le Jardin du Eden e Le Jardin du Babylone.

Le Glamour Beach (festa da espuma)

A Festa da Espuma da Glamour, também chamada de Foam Party ou Mousse Party, é a diversão mais famosa de Cap, o centro do Swing em Cap.

Aberta todos os dias da temporada, a festa é imperdível para casais. É uma festa em que vale tudo, cheia de gente pronta para a ação. Tudo limpo, organizado, animado, feita do jeito certo para funcionar.

Funciona de 14:00 às 19:00, mas 13:30 já tem fila na porta. Para pegar um bom lugar perto da piscina é preciso chegar antes de abrir, ou pagar por uma Champagne Magnum que é acompanhada de espaço VIP.

Nas quartas e sextas, quando há festa da piscina na Babylonia no mesmo horário, o público fica menor e mais velho. Nesses dias, é melhor optar pela Pool Party da Babylonia.

Se estiver nublado ou chuvoso, também pode ser melhor optar por outro programa, como o Histoires d’O.

Glamour Beach é o centro do Swing em Cap.
A piscina do Le Glamour Beach (imagem do Facebook deles, a espuma na frente é uma montagem: o local da espuma não é esse)

Como entrar e o que levar

Entra-se nu. As únicas coisas permitidas são porta documentos (caixinhas à prova d’água, que podem ser comprados na entrada), toalha, boné, óculos escuros, camisinha e protetor solar. Se você não levar toalha, eles tem à venda uma grande, ótima, por 40 Euros.

Na entrada, todos tiram a roupa inteira e guardam em um eficiente serviço de chapelaria. Se você tem receio de deixar documentos e carteira com terceiros, leve apenas o que precisar: algum dinheiro, camisinhas e um cartão de crédito.

Em um dos dias em que estivemos lá, eles estavam revistando quem entrava para evitar a presença de drogas. Como entra-se pelado e com poucos pertences, a revista parece eficaz. Pode não ser uma boa ideia levar substâncias ilegais.

A entrada custa 25 Euros para o casal e a taça de Moet Chandon custa 10 Euros.

Sol e calor

A infraestrutura é perfeita para os dias super ensolarados do verão. Sobre a piscina há uma “meia sombra”, ideal. Não há água aquecida nem hidro, somente uma piscina normal.

Nos dias de sol firme, a temperatura da água é ideal. Quando está nublado, a água fica mais fria do que o desejável. Não é um lugar que faça sentido ir se não estiver sol.

É só para casais, mesmo?

Oficialmente, só entram casais e mulheres. No entanto, é possível que você encontre um ou outro homem solteiro. Eles entram dando uma propina para o porteiro – no caso em que presenciamos, 50 Euros. E jogam um papo de trisal na entrada, com algum casal amigo ou que encontram na fila.

Qual a idade do público?

Nos dias em que concorre com a pool party do Babylon, as mulheres eram principalmente na faixa dos 40 aos 55. Nos dias em que a festa não tem concorrência, elas estavam na faixa de 25 a 55 anos. Os homens, usualmente, ligeiramente mais velhos.

Tem espuma para todo lado?

Não, a área de espuma é separada do resto por cortinas plásticas e chuveiros. A espuma ajuda na interação: se na piscina a coisa já é bem interativa, na espuma então nem se fala. O swing rola em todo canto, é a quintessência de Cap.

Para mulheres bonitas, em alguns casos, pode ser desconfortável: no meio da espuma, há mãos abusadas, com interações sem conversa preliminar. No geral, é bem divertido.

Ao sair da área de espuma, passe novamente o protetor solar.

Le Jardin de Babylone (festa da piscina)

Quartas e sextas de tarde, não tem erro: o lugar para você estar é a festa da piscina do Jardin de Babylone. É sensacional, uma experiência inesquecível.

Festa no Jardin de Babylone, no momento mais cheio. Foto de divulgação.

O hotel tem uma piscina grande, bem grande, com um bar ao lado e uma hidro. A festa é animadíssima, com música, malabaristas, fumaça colorida e animação em geral. Fica lotada na temporada: calculamos uns 150 a 200 casais, talvez mais.

São 25 Euros para entrar e a Champagne 10 Euros pela taça. A festa é de 14:00 às 19:00. Se você estiver hospedado no Babylone ou na excursão SDC Takeover, a entrada é grátis.

Não é preciso deixar os pertences na entrada, mas a esmagadora maioria das pessoas fica completamente nua. Leve pouca coisa: você não quer ficar se preocupando com pertences durante o swing, mesmo considerando que Cap é relativamente seguro.

A festa da piscina no Babylone, point de swing em Cap.
A festa conta com animação profissional. Foto de divulgação.

Ver dezenas de moças bonitas dançando nuas em volta da piscina é uma experiência única. O público é interativo e divertido. Em sua maioria, são relativamente jovens, com as mulheres variando de 25 a 45 anos. Swing em Cap é legal, agora ver esse espetáculo é único.

Há sombras?

Até 16:00, a piscina está no sol. Apesar da hidro estar na sombra, é quente demais para ficar nela. Leve chapéu e muito protetor solar. Depois das 16:00, há áreas da piscina com sombra.

Como pegar um bom lugar?

Difícil, muito difícil. Se você chegar antes da festa começar, é capaz de pegar um lugar. Para um bom lugar, só se estiver hospedado no hotel.

Le Jardin d’Eden (festa Aperol)

Terças, quintas e domingos são os dias de aproveitar o happy hour no Le Jardin d’Eden. De 18:00 às 20:00, ou até um pouco além, é permitido usar gratuitamente a piscina do hotel. Chegando-se cedo, costuma ter colchões e guarda-sóis disponíveis. Paga-se apenas o que se consumir – 10 Euros por uma taça de Champagne. É um espaço reservado para casais.

Três vezes por semana é hora de Swing na festa Aperol de Cap.
A piscina do Jardin d’Eden, onde rola a festa Aperol, de tardinha. Foto de divulgação.

O nu é obrigatório. Pode-se ficar com os pertences, mas não é permitido ficar de roupa. No dia em que esperamos uns 10 minutos para tirar a roupa, levamos uma chamada do garçom.

O sol é forte?

Até as 19:00, há muito sol e quase nenhuma sombra na piscina. A hidro é 100% embaixo do sol. Depois das 19:00, fica mais agradável. Mesmo sendo de tardinha, leve o protetor, chapéu e óculos escuros.

Na piscina principal, depois das 19:00 dá para encontrar alguns lugares com sombra.

Que horas devemos chegar?

Oficialmente, a festa começa 18:00. Nossa experiência diz que se chegar um pouco antes, e entrar com confiança junto com algum hóspede que abra a porta, eles não verificam bem se você é ou não hóspede.

Fomos cinco vezes na festa, em apenas uma uma chegamos no horário. Nas outras quatro vezes chegamos antes do horário. Apenas uma vez fomos barrados na porta (tivemos que esperar uns 15 minutos pra entrar).

A vantagem de chegar antes do horário é pegar algum lugar excelente. Como essa festa é menos concorrida que a do Babylone, chegar alguns minutinhos antes faz diferença (no Babylone, é um caso perdido de qualquer forma).

Praia

A praia é bem vigiada de 10:00 às 18:30. Há postos de salva-vidas com vários funcionários de binóculos. A parte mais próxima do complexo é para naturismo raiz, com famílias e nada de sexo.

Tem praia pra swing em Cap, tem praia pra naturismo.

Depois do Paralia

Paralia é um bar de praia excelente, bem limpo e organizado, que aluga confortáveis guarda-sóis e serve bons drinks, além de oferecer DJs de noitinha, em happy hours animados. Abre todos os dias de sol, cerca de 10:00.

Este é o Paralia antes de abrir, bem cedinho, quando é possível fotografar.

O mais comum é chegar no Paralia andando pela areia. Também é possível, se você preferir, ir por uma estradinha de terra paralela à praia. É menos bonito, mas caminhar na estradinha cansa menos, e você pode ficar de roupas para evitar um pouco do sol. Na praia, as regras exigem que esteja nu.

Depois do Paralia é a parte onde swing e sexo é aceito na praia de Cap. Na verdade, não é exatamente legalizado, mas após 19:00 não há fiscalização. O público sabe que é o point liberal, então ninguém reclama.

Antes de um dia de Swing, Mrs F mergulha no mar de Cap

Há muitos homens solteiros, então qualquer ação é logo cercada de espectadores. Se é você gosta, esse é o local certo. A gente não curte muito esse clima e tem medo de alguém estar filmando, então preferimos clubes e festas com algum controle.

Balada

Le Glamour

A boate Le Glamour foi uma grata surpresa. Por deixarem entrar homens solteiros, achávamos que o público seria desproporcionalmente masculino. Surpreendentemente, havia apenas casais no dia em que estivemos lá.

Nunca vimos uma boate com tanta gente bonita. Ficamos impressionados. Mulheres animadas, com pouquíssimas roupas e tecidos transparentes. Gente educada e amigável, muitas dando um show no pole dance. E o swing rolando solto, como esperamos em Cap.

A experiência foi divertida do início ao fim. A boate tem dois labirintos, que são grandes conjuntos de quartos interconectados para os casais se divertirem. Em um deles, é permitida a entrada de homens solteiros. No outro, apenas casais e mulheres.

Não é um local para se ir nu, mas com roupas arrumadas, ainda que possam ser infinitamente ousadas. Homens devem usar calça comprida.

Sra. F vestida para arrasar no swing de Cap.
Sra. F. vestida para a Le Glamour.

O lugar é enorme. Cabem mais de mil casais. Tudo limpo, bons banheiros, serviço eficiente e simpático. Fomos os primeiros a chegar, por volta das 22:40. A casa começou a encher perto da meia noite.

O preço é justo: 60 Euros para o casal com dois drinks ou 70 Euros com quatro drinks.

Tantra

Não faz sentido ir ao Tantra. Talvez, por isso mesmo, exista tanta gente panfletando para divulgar o local. Apenas ignore-os.

É muito menor, menos conservado e com menos gente que o Le Glamour. E o preço não é tão distante: 40 euros para o casal com dois drinks.

Como funcionam no mesmo horário, é sempre melhor escolher o Le Glamour. Nem perca seu tempo. Muita gente bonita querendo swing na noite de Cap é no Le Glamour.

Melrose

Melrose é o local para o esquenta do swing em Cap d'Agde.

Tecnicamente, o Melrose é um bar, não uma boate. Na prática, funciona um pouco diferente: uma multidão dançando no chão e nos pole dances. AS mesas, são para se usar em pé. O clime é de boate e pegação.

Não se paga para entrar, mas deve-se consumir uma bebida. Vale a visita se você gosta de bagunça, música alta e agarração. Não é um lugar confortável, mas pode ser divertido e barato.

A parede de cadeados para um futuro de swings animados em Cap
Nossa garantia de eterna sacanagem: um cadeado do casal na parede do Melrose.

Outras boates

Há várias outras boates em Cap. Mas nenhuma se compara ao Le Glamour, a não ser que você esteja procurando algo mais específico, como BDSM, só mulheres ou gay masculino. Para o swing padrão, o destino garantido é a enorme Le Glamour.

Hospedando-se em Cap

Mapa dos hotéis da Vila Naturista de Cap d'Agde: localizando-se no swing.
Onde fica cada hotel da vila naturista de Cap D’Agde

Uma visão resumida de preços na alta temporada

Camping (chalé)160 Euros por noite, 7 hóspedes.
Aluguel de studio 200 a 275 Euros por noite, quarto casal.
Hotel Eve200 a 305 Euros por noite, quarto casal.
Le Jardin de Babylone250 a 290 Euros por noite, quarto casal.
Le Jardin d’Eden390 a 470 Euros por noite, quarto casal.
Oz’Inn390 a 516 Euros por noite, quarto casal.
Le Nautilia700 Euros por noite, quarto casal.

Apartamentos

A maior parte dos visitantes da Vila Naturista hospeda-se em apartamentos alugados pelos proprietários ou por agências: há muito mais apartamentos alugados desta forma do que em hotéis.

Há enormes prédios residenciais, como Heliopolis, Port Ambonne, Port Nature, Port Soleil e Port Venus, com milhares de unidades.

A maior parte do agito e das atrações estão ali no triângulo Port Nature-Port Ambonne-Heliopolis. Apartamentos neste locais são mais centrais: apesar da Vila Naturista poder ser atravessada a pé sem dificuldade, no alto verão, com o sol a pino e o termômetro marcando 40 graus, é mais agradável estar perto do burburinho.

Os prédios não oferecem serviços nem porteiro. Quem te recebe é o anfitrião, que pode ser dono do imóvel ou da agência contratada. Usualmente, ele te encontrará na entrada da vila.

Como alugar um apartamento em Cap?

Veja as opções:

E o preço?

Varia muito conforme a época do ano, mas ninguém quer ir para Cap se não for na temporada. O preço em julho e agosto, para apartamentos equipados e bem cuidados para um casal, fica entre 200 e 300 euros.

Heliopolis

É o prédio mais antigo de Cap d’Agde, e o maior. Pelo que dizem, tudo depende do estado de cada unidade.

Sendo uma construção antiga, unidades que não foram reformadas podem estar em mal estado de conservação. A localização do prédio é boa, mas não simpatizamos muito ele.

Além do prédio central, redondo, há uma vila de casas que parece ser agradável, chamada Heliovillage, mas não chegamos a visitar.

  • Vantagens: perto da melhor boate, a Glamour, perto da festa de espuma diária e também da praia. Muitas lojas boas e restaurantes variados.
  • Desvantagens: não simpatizamos com os corredores enormes, arquitetura do século passado e excesso de asfalto.

Port Ambonne

Parece um mini-Heliopolis no formato, mas é mais simpático. No centro, em vez de estacionamento, tem uma piscina naturista (mas paga à parte e não tão bonita quanto a Waiki ou o Kamasutra, descritos adiante). Há algumas lojas ótimas.

Em julho de 2020, experimentaremos ficar hospedados no Port Ambonne, nesta unidade.

Port Nature

Ficamos hospedados no Port Nature, em um pequeno estúdio, muito agradável e funcional, que pode ser alugado neste link.

Foto do estúdio que alugamos em Port Nature.
Foto do estúdio que alugamos em Port Nature.
Vista do nosso estúdio: este prédio é o Port Nature
Vista do nosso estúdio: este prédio é o Port Nature

Os apartamentos possuem duas entradas: uma para um corredor externo, que pode ser visto na foto acima, e outra tradicional, para um hall com elevadores. Ficar em um andar baixo é vantajoso: no térreo é o ideal.

Port Soleil e Port Venus

São os dois outros edifícios do complexo, menores e mais afastados do agito. A localização deles não é tão boa, mas também não é impeditiva. Nós não deixaríamos de aproveitar uma boa oferta por lá.

Apart-hotéis com infra parcial de hotéis

Le Jardin de Babylone, símbolo das festas de swing em Cap

É o apart-hotel da mais famosa festa na piscina.

A comida é muito fraca e o serviço de quarto varia de inexistente a fraco. A recepção funciona apenas parte do tempo. Não é um hotel, mas um apart-hotel com alguns serviços e quartos em condições variadas.

A localização não é perfeita: é menos central do que o Le Jardin d’Eden, Port Nature ou Port Ambonne, mas não chega a ser ruim. O grande diferencial é poder participar da vida agitada da piscina fora das festas.

Diárias do Babylone: preço de 5 estrelas, infra de 3 estrelas. Mas que piscina... o suprassumo do pecado.
Diárias do Babylone: preço de 5 estrelas, infra de 3 estrelas. Mas que piscina… o suprassumo do pecado.

A diária é caríssima para a infra oferecida, mas preço é demanda. E demanda há, porque a piscina… ah, a piscina, meu Deus. Se luxúria for mesmo pecado, Dante terá que adicionar uns níveis ao inferno.

A piscina do Babylone, que em dias de festa comporta centenas de casais.
A piscina do Babylone, que em dias de festa comporta centenas de casais.

Le Jardin d’Eden, swing em Cap com mais infra

O Le Jardin d’Eden tem uma piscina animada – sem as festas gigantes do Babylone, mas com festas um pouco mais intimistas, se é que esse termo cabe em Cap.

A piscina é aberta apenas para os hóspedes e seus convidados. Esse é o diferencial do apart-hotel. Se não fosse por isso, não valeria o preço exorbitante da diária, de 390 a 470 euros durante a temporada.

Preços do hotel Jardin d’Eden, o lugar para swing em Cap d’Agde

As festas do Eden são de tardinha, 18:00 às 20:00, quando o sol está mais ameno. Após 19:00, o melhor lugar do hotel é a hidromassagem. É onde tudo acontece e onde encontramos alguns dos casais mais bacanas.

O Eden tem infraestrutura mais arrumada e moderna que o Babylone, mas é longe de ser um hotel de luxo. A recepção é inexistente boa parte do dia. O serviço de quarto não é incluído e toalhas precisam ser reservadas em horários determinados.

Áreas comuns do apart-hotel Le Jardin d'Eden, o lugar para o swing em Cap d'Agde: hidro
Áreas comuns do apart-hotel Le Jardin d'Eden, o lugar para o swing em Cap d'Agde

Reservas

Esses apart-hotéis são tão precários em serviços online que sequer possuem um site. A apresentação e reservas são feitas no site de uma corretora.

Sim, é pré-histórico: não há reserva online, você precisa preencher um formulário web confuso e ficar aguardando um contato pelo e-mail.

Parece que estamos de volta à internet do ano 2000. A França raramente decepciona na precariedade dos serviços online.

SDC Takeover, uma comemoração do swing em Cap

O SDC Takeover é uma viagem anual para Cap, organizada pelo site SDC. Eles fecham os dois principais apart-hotéis – Babylone e Eden – e organizam uma excursão. Normalmente, são duas opções: uma na primeira e outra na segunda semana de julho.

Em 2020, as semanas serão 6 a 12 de julho e 12 a 18 de julho, com seis noites em cada pacote.

O preço da excursão inclui a organização de festas diárias, entrada em alguns eventos e a hospedagem nos apart-hotéis. Tivemos contato com o pessoal viajando pelo SDC em 2019 e gostamos: em 2020, vamos com eles, na primeira semana de excursão.

Preços do Babylonia, para um swing em Cap d'Agde, no SDC Takeover

Ao lado, pode-se ver o preço para o hotel Le Jardin d’Eden, para a primeira semana de excursão de 2020.

Preços do Babylonia, para um swing em Cap d'Agde

Uma opção mais em conta é ficar no Le Jardin de Babylone.

Em 2019, aproveitamos o cartaz deles para algumas fotos (e alguns hóspedes para… vocês sabem).

Sra. F aproveitando o cartaz do SDC Takeover em Cap d'Agde

Le Nautilia

O Le Nautilia é o empreendimento de luxo primo dos hotéis Eden e Babylone. Quem fica no Le Nautilia toma café da manhã no Le Jardin d’Eden – que é anexo – e tem acesso à piscina dos apart-hotéis do grupo.

O preço é loucamente caro: 700 Euros pela noite na alta temporada. E só alugam por sete noites ou mais.

Preços do super luxuoso Nautilia em Cap d'Agde

Natureva SPA

Não conseguimos entender bem o posicionamento deste apart-hotel. Fica ao lado do Babylonia, mas não tem festas animadas nem passa credibilidade pelo site. Não é particularmente bem localizado nem é barato.

Alguém que já ficou lá, poderia deixar um comentário explicando o que ele tem para atrair o público?

Hotéis

Oz’Inn

É o único hotel de alto padrão da vila naturista. É o único estabelecimento da Vila Naturista que oferece reserva online, por autosserviço. Quase reservamos por lá só por isso.

No entanto, os preços são pouco convidativos e temos dúvidas se a jacuzzi do último andar é frequentada pelo público que estamos de olho.

Jacuzzi do Oz'inn em Cap d'Agde
Jacuzzi do Oz’inn em Cap d’Agde, foto de divulgação do site.

Estivemos em uma festa neste lindo terraço com o tema “Eyes wide shut”, mas o público era um pouco mais velho do que nosso target principal e a bebida achamos (mais) cara. Estávamos muito cansados, então pode ser que nossa opinião esteja enviesada. Mas não amamos, como as outras festas que fomos em Cap.

A recepção do hotel é muito bonita. A localização é boa, mas não é tão boa quanto do Port Nature, Port Ambonne ou Le Jardin d’Eden.

Os preços do Oz'Inn, o hotel mais arrumado de Cap d'Agde

Na imagem acima, pode-se comparar o preço do Oz’Inn com o SDC Takeover no Le Jardin d’Eden, para as mesmas seis noites de julho de 2020. No Oz’Inn, são 2.330 Euros e SDC Takeover 2.150 Euros, ambos nos quartos mais simples oferecidos.

Vantagens para o SDC Takeover:

  • Festas diárias temáticas à noite
  • Atividades variadas em grupo à tarde
  • Café da manhã no hotel
  • Brindes
  • Acesso à piscina do Eden
  • Localização melhor
  • 180 Euros mais barato

Vantagens para o Oz’Inn:

  • Quarto mais novinho e silencioso.
  • Flexibilidade de datas e número de noites

Ambos tem uma política de cancelamento dura com o viajante, cobrando taxas altas em caso de desistência.

Eve

É a opção mais econômica de hotel na Vila Naturista. A localização não é a ideal: fica um pouco mais afastado do burburinho, apesar de nada ser longe na vila.

Nós não visitamos, então podemos opinar pouco. O preço de 199 Euros pelo quarto na alta temporada é um pouco abaixo da média encontrada em apartamentos reformados no Port Nature e Port Ambonne, alugados de agências.

O Eve tem a vantagem de oferecer piscina para os hóspedes, o que proporciona algum lazer durante as manhãs para quem não gosta de praia. Não sabemos como é essa frequência: a piscina do Eve não é um ponto de encontro, como é a do Babylon e Eden.

Pode ser uma opção. Experimentaremos um dia.

Tabela de preços do Hotel Eve, em Cap d'Agde

Camping, Cap sem uma atmosfera swing

O camping não é liberal: é naturista, do jeito tradicional. Se você busca uma experiência com sexo, precisará sair do camping.

As áreas comuns do camping são naturistas raiz, com famílias e tudo. E tudo muito bem vigiado.

Faz sentido ficar no camping se você estiver indo com o seu motorhome. Ou se quiser economizar, pois é bem mais barato do que os apartamentos ou hotéis, especialmente se dividir o chalé com mais amigos (cabem seis a sete pessoas).

O camping é imenso e bem em frente à praia. Em toda a extensão do camping, a praia em frente é naturista. Perto de onde termina o camping há um bar na praia chamado Paralia, e dali em diante a praia se torna liberal, especialmente depois das 19:00.

É possível alugar um motorhome ou chalé no camping pela internet. É um camping que oferece conforto, com internet, piscina aquecida, área para lazer de crianças, quadras de tênis e várias outras amenidades. Só é permitido entrar no Camping quem está hospedado nele.

Comendo e bebendo em Cap

Almoço

Nossa única decepção na Vila Naturista de Cap foi com a comida. Amamos comida francesa, e ficamos na expectativa de encontrar um bom restaurante, mas aparentemente não há comida que se destaque dentro da vila. Na próxima viagem, continuaremos procurando e atualizaremos o blog com os achados.

Fora da vila: La Cabane

Para quem está de carro, vale a pena sair da vila para almoçar. Há um restaurante excepcional em Marseillan, a vinte minutos de carro. É especializado em ostras (não gostamos) e mexilhões (amamos). Chama-se La Cabane. Não tem site, e fazer reserva é essencial, pelo telefone +33 6 11 17 23 50.

Um quilo de mexilhões no estilo Moules et Frites, feitos na lenha, acompanhados de batatas fritas, custa 11 Euros lá – na alta temporada. Simplesmente os melhores do mundo. Vale demais o esforço de dirigir (ou ir de bicicleta elétrica, como fizemos).

Le Mississipi

Almoçamos quatro vezes no Le Mississipi. Nenhuma delas foi ruim, mas nada se destacou. Comida apenas decente e e preço longe de barato. Três vezes comemos mexilhões, que estavam bons, mas não chegavam aos pés do La Cabane. Uma vez comemos um peixe, que foi particularmente caro para a quantidade e sabor.

O serviço foi ótimo em todas as visitas. O local é agradável demais, muito bem localizado e bem administrado. Duas vezes tomamos vinho: em uma foi um desastre na outra foi bacana. Mas a culpa foi minha, eu escolhi mal na primeira.

Não havia fila de espera. Dentre as opções que existem na Vila Naturista, essa é aceitável. Fica na pontinha do Port Nature, em frente ao mar.

Le Calypso

O Le Calypso é ao lado do Le Mississipi e muito parecido. Também comemos Moules et Frites lá. Igualmente aceitáveis, mais ou menos no mesmo preço. Se um estiver cheio, vá no outro. Prove os dois e depois escreva nos comentários abaixo o que você achou.

Mexilhões no Calypso, em Cap d'Agde

L’Horizon

Achamos as Moules et Frites do L’Horizon, feitas a la Provençale, mais baratas, mais gostosas e mais bem servidas que nos outros restaurantes da vila. Custam 15 Euros e vem nesse panelão. Também fica bem ao lado do Le Calypso e do Le Mississipi.

Mexilhões no L'Horizon, em Cap d'Agde

Le Ghymnos

Le Ghymos é uma pizzaria. Vimos pizzas lindas nas outras mesas, mas resolvemos pedir outras coisas. Sim, a culpa é toda nossa. Somos viciados em Moules et Frites, e pedimos essas bonitinhas aí da foto. Eram boas, mas eram poucas pelo preço. Também pedimos uma salada grega que estava incrivelmente distante da receita original. Não gostamos.

O serviço foi ótimo e o ambiente é agradável. Fica em Heliopolis.

Mexilhoes na pizzaria do Heliopolis, em Cap d'Agde

Mexilhões

É, aparentemente comemos mexilhões a viagem toda. Refletindo agora, percebemos que precisamos de ajuda. Alguém tem o contato do Mexilhões Anônimos?

Café da manhã

Temos duas dicas de café da manhã: uma tipo não perca e outra tipo fuja com força.

Não perca o Le Mie d’Helene

Le Mie d’Helene é a fórmula certa para o café da manhã na Vila Naturista. Tudo simples e gostoso, croissant de qualidade, serviço simpático, tudo feito na hora e servido em mesinhas em frente. Fica no Port Nature e é um achado. Aproveite e faça as compras no mercado ao lado, depois do café da manhã.

Fuja com força do Le Saint Jean

Nunca comemos um croissant tão ruim quanto do Le Saint Jean, uma padaria totalmente tourist trap no Port Ambonne. Um verdadeiro portal mágico que te leva para fora da França, onde patisserie é uma arte perdida.

Bares: preparando-se para o swing em Cap

Paralia

Paralia é o bar que divide a praia: antes do Paralia, é naturismo raiz, familiar. Depois do Paralia, vale tudo.

É um bar de praia espetacular. Muitas espreguiçadeiras e guarda-sóis, DJs e diversão. As espreguiçadeiras são alugadas, e por um valor fixo, pode-se usar o dia todo.

A localização exige uma caminhada:

Andando até o Paralia em Cap d'Agde

São quase 15 minutos andando do Port Nature para o Paralia, indo pela estradinha de terra – sem sombra – que margeia o camping. Ou pode-se caminhar pela areia da praia, curtindo o visual e cansando um pouco as pernas. Nesse caso, o mais correto é ir nu: a praia tem regras.

Os preços do Paralia são competitivos em relação a outras opções da Vila Naturista. Veja no cardápio abaixo.

Cardápio do Paralia: preços competitivos

Com tempo feio e ameaça de chuva, o Paralia não abre. Nem perca seu tempo.

La Pilouterie

Lemos em algum site que era ótimo para o café da manhã, anotamos e empolgados aparecemos lá.

Mas meu Deus, eles nem tem comida, quiçá um belo café da manhã. É um barzinho que, pela localização, é um point de badalação, quase exclusivo para bebidas, com alguns salgadinhos industrializados completamente sem graça.

Vá apenas para ver gente e ouvir uma musiquinha. É um lugar civilizado, de gente sentada em mesas, pelados de dia e vestidos de noite. Fica no Port Ambonne.

Preço das bebidas no bar ideal para ver a vida nua passar

La Palmaraie

Fica bem ao lado do La Pilouterie, e oferece comida. Infelizmente, nada do que comemos lá estava gostoso. O ponto é bom, mas o serviço é lento, as opções poucas e fracas. Fica no Port Ambonne.

La Cave Se Rebiffe

É um novo empreendimento, aberto em 2019 e tocado pelos sócios. Preços de vinhos muito competitivos, para beber na taça. Fomos duas vezes e gostamos de quase tudo, dos vinhos à Champagne, da guacamole às sardinhas. A única crítica são os chips que acompanham a guacamole, que não passam de Doritos industrializados.

Recomendamos. Fica no Port Ambonne.

Mercados

Há três supermercados na vila naturista, o Vival by Casino, no Port Nature, bem ao lado da padaria que vende o melhor café da manhã, o Coccinelle no Port Ambonne e o Spar em Heliopolis.

Encher a geladeira de guloseimas é nosso primeiro passo em qualquer apê da Europa com cozinha.

Nossa geladeira, cheia de guloseimas do primeiro ao último dia.
Nossa geladeira, cheia de guloseimas do primeiro ao último dia.

Vival by Casino

É o mercado mais arrumadinho. É ótimo para comprar uma garrafinha de suco de laranja feito em uma máquina self service.

O mercado tem também as melhores azeitonas do mundo: elas vem murchinhas – é o tipo de preparo, mas quem liga para a aparência? – em um pacote plástico, fora da geladeira. Imperdível. Até comê-las, você ainda não experimentou azeitonas.

Coccinelle

É o mais bagunçado, mas em compensação vende maças Pink Lady que são estrondosamente boas. Encha a geladeira com elas. Pink Lady é a deusa das maçãs. Coccinelle é seu templo, e fica no Port Ambonne.

Spar

Não vimos diferencial, mas é mais perto para quem está hospedado no Heliopolis. Está marcado no lugar errado no Google Maps, então nem adianta tentar chegar por lá. Entre na parte comercial do Heliopolis e dê uma procurada que você encontra.

Naturismo: Cap sem swing

Piscinas e praia naturistas

Waiki

Waiki é um pequeno e bem organizado clube naturista, basicamente composto de uma piscina, área ao redor, um restaurante com bar, hidromassagem e sauna.

Paga-se para entrar. São 20 Euros pelo casal, com direito a duas espreguiçadeiras e acesso à hidromassagem. O local não permite sexo: é naturismo tradicional.

Há comida e bebida, pelos preços usuais da vila naturista: 10 Euros por 10cl de Champagne Taittinger, ou 14 Euros por um Piscine: a mesma champagne com gelo e algumas frutinhas.

Na hidromassagem do Waiki Beach

Kamasutra, Cap meio swing

O Kamasutra, se por um lado é liberal na sauna, por outro é careta na piscina. E por uma razão que faz sentido: ele é visível pelas famílias que estão a caminho da praia. Imagina que escândalo o povo transando e as famílias assistindo, da rua?

Ou seja, nada de sexo na piscina do Kamasutra, uma das mais bonitas da região. Deu vontade? Tem que ir pra Sauna. O local vende tickets conjuntos e permite ao cliente sair e voltar ao estabelecimento, no mesmo dia.

Piscina do Kamasutra
Piscina do Kamasutra

Praia familiar, uma versão de Cap com zero swing

Somos fãs de Cap, mas detestamos praia. A gente gosta é de sexo sem areia. Ir a praia pra ficar pelado, queimar o pinto e a pepeka, no meio de famílias, com a nóia de não ter ereção e sem chance de conhecer ninguém promissor, pra gente é pesadelo.

Simplesmente, não. Calor demais, diversão de menos.

Srta. F indo a praia, antes da multidão.
Srta. F indo a praia, antes da multidão.

Duas vezes passeamos pela praia familiar.

Uma vez, quando decidimos caminhar pela praia para fazer algumas fotos antes de chegar alguém, lá pelas 7:00 da manhã. Valeu a pena: lindas fotos da Miss F. em uma praia deserta, e ninguém para reclamar.

A segunda vez foi sob o sol escaldante, para visitar o Paralia. Ô, quentura.

Mala e compras

O que vestir em Cap d’Agde

De dia, não é preciso usar roupa alguma para um dia de swing em Cap. Pode-se andar completamente pelado pela cidade. Mas é de bom tom usar algum acessório. Um chapéu e óculos escuros para o sol, uma tanga para sentar no restaurante, um adereço para se enfeitar. A maioria do público carrega algumas dessas coisas consigo.

Tudo o que você precisa está a venda em Cap d’Agde. Tudo.

Tattoos

Pra começar, nada como algumas tattoos temporárias. Tem uma loja que vende cartelas por 2 Euros em Port Nature, fácil de achar. A Srta. F não ficou um dia sem. Veja que lindas tattoos enfeitaram nossa ida a Cap em 2019.

O que vestir para uma noitada de swing em Cap

A noite em Cap não é nua, mas é louca.

Você deve usar a roupa que usaria em outras boates do mundo, apenas sem limites. Pode brilhar à vontade, pode mostrar os seios, pode mostrar a pepeka, pode ir como quiser, desde que seja com roupa de balada.

Preparadíssimos para o Swing na Glamour, em Cap d'Agde.
Essa foi a roupa que usamos para ir na Glamour.

O melhor lugar do mundo para comprar roupas para usar em Cap é Cap. Mil e uma lojas de roupas e acessórios. Reserve um tempo no primeiro ou segundo dia, vá com espaço na mala e compre tudo o que você precisa lá mesmo. Não se preocupe: Cap d’Agde é demais e você vai voltar. Poderá usar de novo no ano seguinte.

Dica para os homens: manga comprida pode ser quente demais, blaser então será sacrificante. Escolha um visual que não te mate de calor.

Senhor F.

Há lojas de roupas em Heliópolis, Port Ambonne e Port Nature, mas há mais opções em Heliópolis. Um bom tour de compras te levará aos três centrinhos comerciais. Dê uma boa olhada em tudo antes de sair comprando.

Lojas em Cap: preparando-se pro swing

O que comprar ao chegar

A primeira coisa é comprar um porta documentos à prova d’água, se você já não tiver. Tem pra vender no Helio Presse, uma loja de conveniência adaptada à Vila Naturista. Fica em Heliopolis, é claro.

Lá você encontrará também cadeados, úteis para o casal prender na parede do Melrose e garantir a eternidade de sacanagem juntos.

Há algumas roupas de praia interessantes: são toalhas com alcinhas. Veja mais ou menos como são na imagem abaixo (e, se estiver lendo com antecedência à viagem, pode comprar no AliExpress):

A Helio Presse também vende poppers, uma droga meio que legalizada, ou pelo menos não proibida, na França. Nunca experimentamos, mas há quem goste. A droga é mais comum na comunidade LGBTQ, porque supostamente facilita o sexo anal. Há riscos significativos no uso da substância, então provavelmente o melhor é nem experimentá-la.

Tattoos temporários, tabaco, óculos escuros, equipamento de camping, barracas de praia… tem um bocado de coisas por lá. Vale a visita logo no primeiro dia.

Helio Presse, a loja de conveniência em Cap d'Agde
Loja de conveniência

X’Style

Há uma loja incrível de moda BDSM em Port Ambonne. Nunca vi igual no mundo. Fantasias de couro das mais variadas, sapatos únicos, uma variedade incrível. Fica ao lado do Histories d’O e, mesmo que não seja seu estilo, é uma visita imperdível. Veja as fotos.

Apetrechos sexuais: swing com algo a mais em Cap

Está precisando de uma cage de pênis para dar uma garibada no visu? Ou a moçoila quer abrilhantar a retaguarda com um plug? As lojas vendem de tudo. Faça a festa comprando mil e um apetrechos na área comercial do Port Nature.

Como chegar em Cap

Do Brasil, não há vôo convenientes para o aeroporto mais próximo de Cap d’Agde, que é Béziers.

Por Paris, de trem

O mais fácil é pegar um vôo direto para Paris e lá embarcar em um trem de alta velocidade (TGV), com duração de quatro horas, para Agde. Depois, um táxi curto de Agde para a Vila Naturista, em Cap d’Agde.

Você pode comprar as passagens pelo site da Oui, que é o lugar correto e oficial para viagens de trem pela França.

Não compre do RailEurope, que é para onde o site te envia quando você escolha a opção rest of the world para sua localização.

RailEurope é pura exploração do turista desafisado: fuja com força. Use o site da Oui mesmo. Você será capaz de comprar os tickets cerca de três a quatro meses antes da viagem, e deve comprar assim que estiver disponível. Fique de olho.

Compre passagens de trem de primeira classe. A viagem é de quatro horas e você estará levando bagagem, então é a opção correta.

Na ida para Cap, planeje passar um ou dois dias em Paris. Assim, se tiver algum atraso no vôo, você não perde o trem. Na volta, como os trens não atrasam, não há problema em ir direto para o Aeroporto.

Estando em Paris, pode aproveitar para curtir algumas noites no chique Les Chandelles, a casa de swing mais badalada da França.

Quanto custa?

  • Duas passagens de avião para Paris, ida e volta, pela Air France saindo de SP ou RJ: cerca de 2.200 Euros.
  • Ubers em Paris, entre o aeroporto Charles de Gaulle e a Gare de Lyon: cerca de 100 Euros.
  • Duas passagens de trem TGV de Paris para Agde, de primeira classe, no site da Oui: cerca de 300 Euros.
  • Um táxi da estação de trem de Agde para a Vila Naturista: 20 Euros.
  • No total, um casal gasta cerca de 2.600 Euros para ir e voltar até Cap d’Agde, partindo de São Paulo ou do Rio de Janeiro, na alta temporada.

Por Montpellier

Uma opção é pegar um vôo para Montpellier (com uma conexão em Paris) e alugar um carro lá. Cap d’Agde fica a cerca de uma hora de carro de Montpellier.

Por Bordeaux

Outra opção é ir por Bordeaux. Com um conexão em Paris, há vôos para Bordeaux. De lá, para a Vila Naturista, são quatro horas de carro. No caminho, há a linda cidade medieval de Carcassonne. Essa opção é mais longa, mas vale a pena se você tiver interesse em conhecer Bordeaux e Carcassonne.

Pode fotografar na Vila Naturista de Cap?

Tour fotográfico: nem so só de swing vivemos em Cap.

Não pode fotografar o pessoal pelado, né? Também não pode fazer selfies com gente pelada ao fundo. Evite parecer que está fotografando, mesmo que não esteja.

Pode fotografar sem ninguém por perto?

Ué, se ninguém ver, ninguém vai reclamar.

As pessoas não querem que você as fotografe, mas o pessoal não é radical com o assunto, nas ruas. Pouca gente hoje em dia consegue realmente desgrudar do celular.

Se você quiser algumas fotos na praia, basta chegar bem cedo: não tem ninguém antes das 7:00. Fotografamos bastante por lá, nesse horário.

Evitar de verdade manusear o celular nas festas do Babylone e do Eden, e quando houver gente em volta na praia naturista.

Apps em Cap

Você pode usar apps para encontrar matches na Vila Naturista. Isso mesmo, além das festas, da praia e das saunas, você pode combinar um swing com contatos online de Cap.

Para nós, funcionou. Pelo menos um dos casais que encontramos foi online. O app que todo mundo usa é o SDC. Nem é um app de verdade, mas o site da SDC para celular. Se você não é usuário, cadastre-se lá.

Usando o SDC para apimentar o Swing em Cap d'Agde
Centenas de pessoas usam o radar do site SDC para fazer novas amizades em Cap.

Outro app famoso para encontros deste tipo é o Feeld, mas ele não funciona bem em Cap d’Agde. Não tem quase ninguém usando, então nem perca tempo. Por outro lado, ele é ótimo em Paris.

Nos vemos em Cap! Deixe abaixo suas dicas sobre o que não podemos perder na próxima viagem!

Casal F&F

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.